As marcas precisam pensar no que a geração futura vai consumir ou não

Analisar tendências e prever comportamentos garantem bons resultados e a sustentabilidade do seu negócio

De tempos em tempos, uma nova leva de consumidores chega ao mercado. O que as próximas gerações irão consumir? Essa é uma pergunta que as marcas precisam ter a resposta na ponta da língua. Conseguir enxergar essas mudanças, antecipar desejos e prever comportamentos, dará a empresa uma vantagem na competição por estes consumidores do amanhã.

Mas como identificar tendências de uma geração que ainda não atingiu a “maioridade financeira”?

Reconhecer este cliente do futuro exige um acompanhamento inteligente das tendências atuais e um ceticismo – na medida certa – para conseguir mapear e questionar as mudanças que, de fato, possam acontecer no curto ou longo prazo.

 
De acordo com um estudo elaborado pela consultoria IGD sobre os pós-millennials – pessoas nascidas entre 1992 e 1999 – essa geração terá necessidades de consumo ainda mais ágeis frente aos mais velhos e, por esse motivo, vão comprar em maior escala. A pesquisa sugere ainda que eles cozinharão cada vez menos e comprarão mais comida, o que é um gancho para quem investe no e-commerce de alimentos, por exemplo.

 
Esta mudança de comportamento já começa a ser percebida no Brasil. Segundo o estudo global sobre supermercados online desenvolvido pela Euromonitor Internacional em 2017, os players desse segmento disputam a atenção de pessoas com idade entre 20 e 30 anos que valorizam a conveniência. A previsão do estudo é que o comércio eletrônico de alimentos e bebidas movimente 400 milhões de dólares até 2020, no país. Um crescimento estimado de 33% comparado ao faturamento registrado em 2016.

E o que fazer?

Ao considerar futuros hipotéticos, a marca garante ter em mãos um planejamento funcional frente a qualquer possibilidade. Isso pode incluir múltiplos caminhos e produtos que, de forma gradual, podem ser transformados e adaptados.

 
Desta forma, os gestores das marcas serão capazes de responder rapidamente às mudanças e permitir que ela mantenha sua demanda estável, a fidelidade dos clientes e a preferência do público.

 
Se necessário, também podem vir a descontinuar as linhas e estratégias que geram custos excessivos e que já estejam em uma curvatura de final de vida.

 
Saber para onde o mercado caminha, também oferece a empresa a capacidade de inovar e contribui diretamente para uma imagem inovadora, uma das características com maior valor de percepção pelo público atualmente.

Ainda não faz parte do Mercado Livre? Cadastre-se!