Indexação: você sabe como seu cliente busca o seu produto?

Para que os produtos tenham destaque em sites de busca, é preciso fazer um trabalho com as palavras-chave e, assim, melhorar a posição deles

Ao se colocar no lugar do consumidor e fazer uma pesquisa sobre um produto, o vendedor pode fazer o exercício de procurar pela própria loja e analisar se o seu site e seu produto aparecem. É importante observar em qual colocação a loja virtual e os produtos vão surgir.

Caso a concorrência tenha se sobressaído, talvez seja a hora de refletir sobre o conteúdo e arquitetura do site. Uma escolha perfeita de palavras-chave e informações organizadas e completas sobre os produtos aumentam as chances de se tornar relevante aos olhos do Google, dos marketplaces e converter mais vendas!

Apostar na indexação do site, ou seja, posicionar o site de forma que apareça em posições melhores nos sites de busca, sem dúvida, é o jeito mais eficaz de achar um arquivo em uma base de dados. Cada item é associado a palavras (as tags) que permitem que os termos usados para descrever o produto sejam identificados nas milhares de buscas. É a forma que os buscadores reconhecem que algo existe na web.

Além disso, os sites responsivos – cuja arquitetura se adapta a todos os formatos de tela de computadores e dispositivos móveis – e as versões mobile das páginas estão cada vez mais na mira dos robôs dos buscadores – partes dos resultados são muitas vezes extraídos das versões para celular dos sites. Portanto, a página deve funcionar perfeitamente em todos os tipos de dispositivos móveis, monitores e até mesmo em TVs.

SEO

A indexação é importante, mas não é a única ferramenta para se sobressair nas buscas. Estratégias de otimização para mecanismos de busca, ou SEO, são essenciais para manter a relevância. Portanto, quanto mais detalhado e próximo do público o conteúdo estiver, maior será a chance dos robôs de busca compreenderem a relevância e o produto aparecer para os potenciais clientes.

Termos específicos ligados ao negócio, sinônimos e expressões diretamente ligadas ao produto são o caminho. Por exemplo, o dono de loja online de autopeças precisa pesquisar quais são os termos mais usados dentro deste universo.

Apesar da palavra SEO soar um pouco estranha e desconhecida, nada mais é que o nome que se dá para o conjunto de estratégias – citadas acima – criadas com o intuito de melhorar o posicionamento do site e dos produtos nos resultados naturais dos sites de busca.

Como analisar seu desempenho na web

Atualmente, várias ferramentas ajudam a fazer uma análise completa da movimentação de um site e fornecem informações para implementar melhorias, como:

Google Analytics – a plataforma permite ver o número de visitantes, tempo médio que os internautas ficam no site, as páginas mais acessadas, os termos que o levaram ao endereço, entre outras métricas relevantes ao negócio.

Semrush – esse software voltado para a estratégia de marketing digital monitora a performance de site por período, principais palavras-chaves, ranking em relação a buscas de Google e até mesmo mapeia o desempenho da concorrência.

Google Search Console – essa ferramenta do Google ajuda a entender como o próprio site de buscas entende a página, oferece meios para destacá-la nas pesquisas e corrigir eventuais falhas que comprometem seu desempenho. É uma das ferramentas preferidas pelos profissionais de SEO. Entre suas funcionalidades, o Search Console analisa o desempenho da indexação, identifica quais palavras-chave levam o internauta ao seu site e notifica eventuais problemas de segurança.

A indexação faz toda a diferença no sucesso de um negócio. Os consumidores tendem a clicar nos resultados que aparecem nas melhores posições dos sites de busca. Por isso, para obter sucesso, é necessário indexar corretamente, item a item, para que estejam bem posicionados. Um bom ranqueamento reflete positivamente nas vendas e demonstra uma estratégia comercial – e de marketing – coerente.

Ainda não faz parte do Mercado Livre? Cadastre-se!