Técnicas de adestramento infalíveis para cachorros e gatos

Para educar o seu pet, basta ter paciência e aprender algumas técnicas simples para incentivá-lo a ter boas maneiras.

Conviver com um pet novo dentro de casa é sempre um grande desafio, afinal, nem sempre é fácil fazer com que ele tenha o comportamento ideal para que o relacionamento com os donos seja harmônico.

Aplicar técnicas de adestramento é a melhor solução para o convívio entre humanos e cachorros ou gatos, porque além de facilitar a rotina, ainda traz benefícios para ambos.

Conheça técnicas de adestramento para gatos

O adestramento do gato é diferente do cachorro, pois ele não vai aprender comandos como “senta” ou “dá a patinha”, porém, é possível ensiná-lo a ter boas maneiras. Por ser um animal de personalidade forte e independente, muita gente acha que é impossível educar um gato, mas com métodos simples e paciência você conseguirá melhorar o comportamento dele.

Convença o gato a participar

Ele precisa entender que realizar os comandos que deseja ensinar é algo positivo, então ofereça recompensas, como petiscos e ração, para cada atitude correta. Além disso, o ensinamento deve começar como muito carinho e paciência, sempre atribuindo o momento a uma brincadeira divertida para ele.

técnicas de adestramento gato

Compre petiscos para gato para começar o adestramento

Introduza as técnicas de adestramento aos poucos

Não crie a esperança de que esse será um processo rápido. É importante entender que o pet tem o seu próprio tempo.

Repita o mesmo comando várias vezes e sempre que ele acertar, faça um elogio e diga o nome dele. Use o “não” quando quiser reprovar alguma ação, que ele aprenderá com o tempo que essa atitude é negativa. Quando ele fizer algo errado, como arranhar o móvel ou subir em locais proibidos, não demore para mostrar que a ação é negativa, pois ele não vai entender o que fez de errado se passar muito tempo.

O treinamento deve ser realizado desde filhote, até os dois anos de idade. Ao contrário dos cachorros, os gatos não gostam muito de agradar aos donos, por isso, quanto mais o tempo passar, menos obediente ele será.

Restrinja o espaço de acesso

Se possível, restrinja a área em que o gato terá acesso. Acrescente obstáculos e objetos para arranhar no local em que deseja que ele passeie, depois chame-o com a palavra “venha”. Isso vai mostrar que o chamado é uma ação positiva. Se ele ocupar um espaço que está além da restrição, dê uma bronca para que ele não retorne ao ambiente.

Riscos de punir da maneira errada

A punição tardia e agressiva tem efeitos negativos tanto para o felino, quanto para o dono. Sempre que possível, premie o gato com algo positivo, ao invés de reprimi-lo. Aplicar a punição com a intensidade correta e no momento exato pode ser muito difícil, porém, todo cuidado vale a pena para evitar problemas como:

  • Falta de cooperação do gato;
  • Respostas agressivas ao castigo, pois os gatos se sentem ameaçados;
  • Quebra de vínculo entre dono e pet;
  • Aumento do estresse e, consequentemente, da dificuldade de aprendizado.

Também é importante aplicar os ensinamentos na hora certa. De nada adianta escolher um momento em que o pet está distraído ou brincando, porque ele vai se irritar de ser removido deste ambiente.

Conheça técnicas de adestramento para cachorros

Os cães são capazes de reconhecer, aceitar e seguir um líder, mas é importante mostrar que o próprio cachorro não é o líder da casa. Ele deve te reconhecer como figura que protege a família e que, por conta disso, deve respeitar você.

Aplicar técnicas de adestramento é benéfico não só para a convivência entre dono e pet, quanto para o desenvolvimento do bichinho. Com o tempo, a desobediência, agressividade, ansiedade, os maus comportamentos e o estresse vão diminuindo, abrindo espaço para uma comunicação efetiva entre vocês.

Muitas pessoas acreditam que adestrar e impor limites fará com que o cachorro crie uma distância do dono, porém, é comprovado que quanto mais ele te respeitar como líder, mais estreito será o vínculo emocional.

Para fazer truques

  • Segure um petisco na frente do focinho do cachorro;
  • Para fazer com que ele sente, levante o petisco aos poucos, até que ele canse de tentar alcançá-lo e se sente;
  • Para deitar, abaixe o petisco até que ele se deite;
  • Dê o petisco apenas quando ele acertar os comandos.

técnicas de adestramento cachorro

Confira uma seleção de petiscos para cachorros disponíveis no Mercado Livre

Diminuindo o latido

Se o seu cachorro late excessivamente, significa que está muito agitado. A solução é criar atividades que consumam a energia do pet, como jogar a bola para ele pegar, esconder objetos para que ele encontre sozinho e oferecer brinquedos mastigáveis. Também é imprescindível sair para passear com o cachorro duas vezes por dia.

Sempre que ele latir em excesso, faça estímulos negativos para que ele entenda que você não quer que ele faça isso.

técnicas de adestramento pet

Encontre o brinquedo perfeito para o seu cachorro

Deixar de pular nas pessoas

Ensine o seu cachorro a cumprimentar as visitas que chegarem em casa. É possível ensiná-lo a sentar quando ouvirem a campainha usando a mesma técnica do primeiro item. Outra solução é incentivá-lo a pegar um brinquedo ao invés de pular na pessoa, pois assim ele se mantém distraído. Quando alguém chegar em casa e ele não pular, dê um biscoito para aprovar o comportamento ou faça elogios e carinho. Ele precisa saber que está fazendo a coisa certa.

Não roubar a comida

Muita gente fica com dó de ver o cachorro pedir comida e acaba cedendo, porém, é importante educá-lo desde filhote a comer a própria ração de dentro da tigela. Se você oferecer a comida do seu prato, ele irá criar o hábito de pedir e gosto pelo alimento.

Se o seu cachorro já tem essa atitude, passe a servir a sua comida depois do cachorro já ter se alimentado, não deixe alimentos ao alcance do cão e respeite os horários que ele deve fazer as refeições.

Evitar que monte na perna de humanos

É normal que o cachorro faça o movimento de simulação de coito em outras pessoas, pois isso faz parte do instinto do animal. Porém, é possível fazer com que ele diminua a atitude ao repreender e desaprovar o cachorro com firmeza.

O reforço negativo deve vir do dono, nunca de uma visita. Olhe nos olhos dele e repita a palavra “não” com firmeza. Você também pode borrifar água no sentido do rosto dele, sempre evitando o focinho, pois isso causa muito incômodo. Sempre que ele deixar de montar em alguém ou em algum objeto, demonstre que o comportamento é aprovado.

Fazer as necessidades no lugar certo

Esse é um dos principais motivos de bronca para cachorros, que podem demorar a entender o local certo de fazer as necessidades se o dono não aplicar técnicas de adestramento.

Confira três dicas infalíveis para o cachorro fazer as necessidades no local correto:

1) Ao contrário do que se imagina, é mais importante mostrar que o pet fez a coisa certa, do que errada. Caso ele faça xixi ou coco no lugar errado, ignore o acontecimento. Quando ele fizer o que deseja, dê parabéns e outros estímulos positivos. A bronca pode se virar contra você: o cachorro vai fazer as necessidade no local errado apenas quando você estiver por perto, e fará o errado escondido;

2) Deixe claro o que você quer que ele faça. Caso ele precise fazer xixi no tapete higiênico, espalhe várias unidades pela casa e vá diminuindo com o passar do tempo, conforme ele for acertando. Se quiser que ele faça no quintal, passe alguns minutos do dia com ele na área externa, até que ele entenda e passe a gostar do local.

3) Tenha muita paciência e seja calmo. Os cachorros não conseguem aprender sob pressão e lidam mal com o descontrole emocional do dono. Nunca esfregue o focinho dele no chão, bata ou xingue se fizer necessidades no local errado. Isso fará com que o cachorro se torne muito estressado e pode levar a consequências mais graves, como a coprofagia, que é o ato de comer as próprias fezes.

Parar de destruir as coisas

Existem motivos para o cachorro destruir objetos em casa, e os principais deles são: tédio, acúmulo de energia, irritação na gengiva, crescimento dos dentes do filhote e ansiedade.

Quando os filhotes estão na fase de trocar os dentes de leite por permanentes, é comum que eles fiquem incomodados. Deixe diversos brinquedos espalhados pela casa para desviar a atenção dele. Exagere na quantidade para aumentar as chances de que ele destrua os brinquedos ao invés de móveis ou objetos. Quanto maior a quantidade, menos chance de que ele fique entediado e procure destruir algo. Opte por brinquedos que tenham uma textura que chame atenção.

Se o seu cachorro já tem essa atitude, existem produtos com gosto ruim para aplicar em móveis, com isso, o cachorro deve parar de gostar de destruir esses objetos.

Outra opção é comprar alimentadores inteligentes, que são brinquedos com petiscos que ajudam a manter o cachorro distraído.

Alguns animais sofrem de ansiedade toda vez que o dono sai de casa, e acabam tendo atitudes destrutivas. Para lidar com a situação, não mime o cachorro e dê muita atenção ao voltar para casa. Não deixe-o trancado sozinho quando os membros da família estiverem em casa, pois isso estimula ainda mais a ansiedade e o mau comportamento, além de dificultar a socialização do pet com as pessoas.

Existem diversos tipos de florais que apresentam resultado positivo no tratamento de animais ansiosos. Procure ajuda do veterinário para encontrar a melhor solução para o seu bichinho.

O seu animal de estimação merece todo o cuidado e amor possível! Aprenda a adestrar com muito carinho e paciência para criar um pet feliz e saudável.

Ainda não faz parte do Mercado Livre? Cadastre-se!