Como escolher o aparelho de som para o seu carro

Segurança, autonomia, design e conforto – a cada ano a indústria automobilística apresenta modelos com maior desempenho e acessórios que fazem a experiência de dirigir ainda mais completa. Um dos itens que não sai de moda é o aparelho de som! Confira alguns pontos importantes na hora de escolher o seu.

O automóvel está presente na rotina de milhões de pessoas e, para muitas delas, é considerado uma paixão. De acordo com a pesquisa realizada em 2016 pelo Mercado Livre Classificados, em parceria com a CONECTA, em várias regiões do país, 56% dos internautas entrevistados desejam trocar seu carro por um 0 km. Entre os opcionais que podem agregar valor à compra estão: ar-condicionado, direção hidráulica, vidro elétrico e, claro, o aparelho de som – um dos itens responsáveis por transformar o clima no interior do veículo.

Está satisfeito com o pacote de fábrica? Quer um projeto acústico personalizado ou está preocupado com a bateria? Confira as nossas dicas e vá preparado em busca do seu próximo som automotivo!

O que é bom saber na escolha do aparelho de som para o carro

Padrão de fábrica ou personalizado

O custo de um sistema de som varia bastante, por isso considere o seu perfil e o valor máximo que você está disposto a desembolsar. O primeiro passo é verificar as opções oferecidas de acordo com o fabricante e o modelo do veículo, ou a compatibilidade dos componentes que você pretende instalar.

Um pacote básico inclui o rádio e duas caixas. Entretanto, se você pretende ouvir música em um volume mais alto sem perda de qualidade, considere a inclusão de um amplificador e um subwoofer de 12 polegadas (alto-falante dedicado às faixas de frequência mais graves). Para ter um som potente e também equilibrado, vale melhorar o amplificador estéreo de três para quatro canais e acrescentar um kit de duas vias (com caixas traseiras).

Se optar pelo esquema personalizado, estude bem cada parte do conjunto de som: não adianta ter um bom alto-falante se a caixa acústica ou o amplificador não estiverem de acordo, por exemplo. Nesse momento, não hesite em consultar o manual, o vendedor ou um especialista na área.

som automotivo

Confira uma seleção de subwoofers para incrementar o seu som

Tecnologia à mão

Ouvir música durante o trajeto não se restringe a ligar o rádio e sintonizar uma estação. Atualmente é possível escolher três tipos de acessório para comandar o som: CD Player, o mais simples e tradicional deles; DVD Player, que agora inclui entre as suas funções assistir a vídeos; Central Multimídia, que reúne em um único painel os recursos DVD e MP3 players, TV digital, rádio e GPS.

Também é interessante verificar as conexões via USB e Bluetooth, que permitem o uso do equipamento em sintonia com outros dispositivos, como os smartphones. Este último é bastante útil para quem deseja dirigir ao som daquela playlist personalizada no Spotify.

som automotivo multimidia

Veja os modelos de Central de Mídia disponíveis no Mercado Livre

Melhorando a performance

Não adianta sair adicionando vários componentes ao sistema de som. É preciso que todos sejam compatíveis com o veículo e tenham um funcionamento conjunto adequado. Isso fica claro na combinação de alto-falantes: caixas de som maiores tendem a realçar os graves, então é preciso balancear as saídas das faixas de frequências médias e agudas. O projeto ideal é aquele que preenche o espaço sonoro sem grandes ruídos ou distorções.

Além do amplificador e dos alto-falantes subwoofer, woofer, mid rages e tweeter, outros itens podem turbinar ainda mais o seu sistema de som, tais como controles no volante e sistema de rádio via satélite (ideal para quem viaja com frequência).

som automotivo caixas

Confira uma lista de alto-falantes para o seu carro

Consumo de energia

No Brasil, os carros populares costumam vir com baterias de, em média, 50 amperes – que são suficientes para o funcionamento da iluminação, do ar-condicionado, travas e vidros elétricos etc. Quando você instala um sistema de som mais complexo, com mais de 4 vias e um subwoofer, é bom ficar atento ao consumo de energia.

Se você não quer ficar na mão na hora de ligar o carro, a recomendação é não dedicar mais que 30% da energia ao sistema de som. Na hora do cálculo é bom levar em conta a potência RMS, que está relacionada diretamente ao consumo da bateria (quanto mais potente, maior o gasto de energia); outra dica é deixar o módulo amplificador o mais próximo possível da fonte de alimentação, pois cabos longos geram um desperdício de energia proporcional ao seu comprimento.

Mas fique tranquilo. No mercado já existem baterias especialmente pensadas para quem faz questão de um aparelho de som completo! Elas têm alta amperagem, uma resistência extra contra vibrações e oferecem uma recarga mais rápida, entre outras características.

som automotivo bateria

Encontre a bateria ideal para o seu sistema de som

Por fim, mas não menos relevante: faça a instalação ou adaptação do sistema de som com um profissional de sua confiança ou seu investimento pode ir por água abaixo. Isso porque é preciso mexer na fiação elétrica do carro e ligar corretamente os componentes para não correr o risco de queimá-los. Depois, é só preparar o setlist, dar a partida e apertar o play para curtir a acústica do possante!

Ainda não faz parte do Mercado Livre? Cadastre-se!